Rabiscando as paredes do Sótão

Rabisco paredes a lápis para que a borracha encontre utilidade quando eu errar.

"Vou falar, mas é pra orar, viu?"

sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

Essa eu li na edição #40 do excelente PavaZine, na seção Orkutosco.
 
"Essa comunidade é pra você que já foi vítima das fofocas que rolam nas igrejas evangélicas de todo o Brasil e pra você também que conhece muitos fofoqueiros na igreja como eu conheço e que esquecem que têm filho e metem a língua nos filhos dos outros."

trecho da descrição da comunidade Vítimas de crentes fofoqueiros no Orkut O grupo tem 91 participantes.

Não que eu não tenha motivos, até porque particularmente não me sinto vítima desse tipo de problema mas, ouvindo a voz do 'bom senso', optei por não me inscrever na comunidade.

Desaprendendo a Cada Dia

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

Você já tentou plantar uma igreja? Não penso que esta seja uma aventura muito comum no meio cristão, mas você já fez parte de um grupo que tentou se estabelecer como igreja?
 
Pois é, eu já. Alguns anos atrás (não muitos), fiz parte de uma pequena igreja que tentou se estabelecer no bairro da Saúde, em São Paulo. Estávamos ligados a uma denominação muito famosa no Brasil, e mesmo eu não sendo muito fã das doutrinas e do que acreditava esta denominação, me apaixonei pelo desafio de plantar uma igreja.
 
As reuniões aconteciam num pequeno salão no primeiro andar de uma casa de três andares onde moravam o pastor e sua família. Não demorou muito para que enfrentássemos problemas financeiros relacionados ao aluguel, ao salário do pastor devido aos gastos naturais de uma família que precisa de um sustento, às dívidas que ia se acumulando, e aos dízimos que praticamente não existiam, pois éramos jovens e, os que trabalhavam, ganhavam pouco. O final desta aventura foi um monte de pessoas magoadas umas com as outras e indo cada um para o seu canto.
 
Pouco tempo depois me envolvi novamente com a idéia de plantar uma igreja. Desta vez era diferente, não estávamos ligados a nenhuma denominação, e tínhamos mais claro a visão do que queríamos fazer. As reuniões começaram na casa do nosso pastor e em pouco tempo tínhamos cerca de 40 pessoas frequentando as reuniões dominicais. Era muito bom.
 
Começamos a sentir necessidade de uma estrutura melhor e maior, e em pouquíssimo tempo nós tínhamos aparelhagem de som de ponta, instrumentos musicais, cadeiras, e um salão de uns 100m². Não demorou também para que começássemos a entender que as pessoas precisavam contribuir para que aquilo tudo fosse mantido, e nosso coração, aos poucos, se voltou para essa realidade financeira.
 
Desta vez o final não foi tão trágico. Na verdade não terminamos o projeto definitivamente. Voltamos atrás e hoje nos reunimos em um grupo bem menor esporadicamente para comer, beber e conversar bastante. Gostei bem mais deste "final".
 
"O problema real da Igreja não está no fato dela ser rica demais, o problema real é que ela tornou-se institucionalizada demais. O investimento necessário à sua manutenção é gigantesco. Esta igreja tem as características de um dinossauro e de um navio de guerra. Está tão carregada por instalações e programações fora de seu alcance que foi absorvida por problemas de manutenção e de sobrevivência. A inércia da máquina é tal que as ilações financeiras, legalidades, canais de organização, predisposições, todas estas coisas se fixaram no sentido de continuar e realizar o status quo. Qualquer um que prosseguir nesta direção terá a maior parte de sua energia esgotada antes de chegar à linha de batalha do inimigo". - John A.T. Robinson
 
Não desiti do plano de plantar uma igreja, mas sinto que ainda preciso desaprender muita coisa para tornar isso uma realidade.

O Discipulado

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Fonte: matwon

Fumaça Arisca

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

Pra quem não fuma, nada pior do que estar em um abiente fechado junto a um (ou pior, mais que um) fumante. A boa notícia é que o governo pretende enviar ao Congresso um pacote de medidas para diminuir a incidência de doenças decorrentes do hábito de fumar, e dentre as ações previstas, estão a proibição de fumódromos em locais fechados e o aumento do preço do cigarro. O obejtivo é dificultar a aquisição de maços pela população.
 
Agora alguns dados interessantes para quem curte números.
  • No Brasil são 309 mil hectares dedicados ao cultivo de tabaco - o equivalente a 0,45% de toda área disponível para a agricultura. asdasdas dasd asd asd as das da das dasd a
  • No total, mais de 15 bilhões de cigarros são fumados por dia em todo o mundo.
  • De acordo com informações da OMS, um maço custa, no Brasil, o equivalente a US$ 0,80 - o sexto cigarro mais barato do mundo. Na Dinamarca, o mesmo maço não sai por menos de US$ 4,00.
  • No total, mais de 15 bilhões de cigarros são fumados por dia em todo o mundo.
  • O gasto com cigarros é proporcionalmente maior nas classes mais pobres do que naquelas de maior renda - respectivamente, 1,14% e 0,23% do orçamento de cada uma é dispendido com o produto.
  • No Brasil gasta-se, na média, mais com fumo (R$ 10,20 por mês) do que com jornais, livros e revistas (R$ 5,81), segundo informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Olha só o que diz a reportagem do Terra:
 
"Países como Itália, Irlanda, Portugal, Alemanha e Grã-Bretanha já proibiram o fumo em lugares públicos como bares, restaurantes e casas noturnas. Medidas semelhantes foram tomadas por cidades como Nova York e Washington D.C., nos Estados Unidos. Em Tóquio, no Japão, mais de 90% dos táxis vetaram o fumo a seus passageiros. Já na Espanha, a proibição se estende para o litoral: não é permitido fumar nas praias do país. No início de 2008, uma lei que proibe fumar em locais fechados - semelhante ao pacote proposto pelo governo brasileiro - foi aprovada na Turquia, onde cerca de 60% dos homens e 20% das mulheres são fumantes. E nem mesmo os franceses, cuja cultura da fumaça foi glamourizada em centenas de filmes do século passado, escaparam: desde o começo deste ano, a França impôs multas pesadas a quem der um trago em locais públicos."

E no que diz respeito à luta dos fumantes arrependidos em parar de fumar, o BlueBus destacou um produto que promete a fumaça feita pelo cigarro, mas sem poluir e sem alcatrão. O cigarro, ou a versão charuto, é , na verdade, uma cápsula metálica na qual é inserido o cartucho de nicotina. A ideia é que o fumante que quer parar passe por etapas em que vai trocando os cartuchos para versões com menos nicotina até chegar a um que não tem a substância. Custa o equivalente a U$ 76.

Quanto a mim, vou continuar esperando a lei vingar. Enquanto isso, exerço meu direito de ir e vir, evitando lugares fechados públicos que permitam os fumantes saciarem seus vícios.
 

Vício da Lingua Portuguesa

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

Você sabia que, segundo um estudo recente da Nielsen, os portugueses sao os europeus que mais usam a internet para ler ou escrever blogs? Você sabia que 21% dos cibernautas locais fazem isso, enquanto a média europeia é de 10%? Você sabia que 10% dos utilizadores escrevem em blogs diariamente, contra 4% dos outros países? Você sabia que apenas 22% dos portugueses inquiridos afirmaram nunca ler blogs, um valor que é a metade do registrado no resto da Europa.Você sabia? nem eu.
 
Fonte: BlueBus
 
Blogs de portugueses que leio: Simplice.net e Mukankala.

Rede Social de Cristãos

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

É possível reunir denominados cristãos de várias denominações em um só lugar com um mesmo propósito?
 
Particularmente eu acho isso fisicamente bem difícil, mas no mundo virtual parece que isso já é possível.
 
O pessoal da ER GE BE studio lançou ontem - 14/02/08 - o yeh'church. A idéia é que seja mais do que simplesmente uma rede social, mas que seja a união de pessoas num mesmo proposito.
 
banner_01.png
 
Vamos torcer.
 
Fonte: Jota

O que um novato deveria aprender segundo Dallas Willard

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

Encontrei o texto abaixo em inglês no dLIVEr blog e traduzi (ou tentei) para o português. Me chamou a atenção a ênfase que o Willard dá para a questão do estar sozinho. Ultimamente tenho ouvido em vários lugares apelos para que eu desenvolva uma disciplina de silêncio, descanso, estudo e oração em momentos onde estou sozinho. O texto abaixo só reforça a importância disso.
 
Jim Pace: Se você está começando...Nós trabalhamos com um monte de pessoas que são novas em seus relacionamentos com Cristo. E como você... Quais são as coisas que você aprende no decorrer dos anos que são mais úteis em os ajudar a, quer dizer, não só evitar algumas das coisas que talvez nós tenhamos caído, mas o que você acha que são as coisas mais importantes para ajudar novos crentes a ver?

Dallas Willard: Bom, eu realmente acho que as coisas mais importantes repousam na área da solidão e estudo, e ensinando-os a passar algum tempo sozinho, por períodos de tempo e, em seguida, intercalá-los com períodos de estudo.

Eu penso que, tanto como a solidão é a mais importante das disciplinas fundamentais, o estudo é o próximo da lista. E assim você deve guiar os seus estudos. Precisa ajudá-los a saber o que ler, e a...

Então, coisas como ficar na comunidade, conversando com outros cristãos, e falar de coisas que são realmente importantes para eles. E, em seguida, orando sobre essas coisas com outros cristãos. Eu acho que estes são os fundamentos para o novato. E, em seguida, à medida que avançam, dependendo do que Deus parece estar os vocacionando, você pode dar alguns tipos diferentes de aconselhamento. Mas para o iniciante, eu realmente acho que isto é crucial.

Assim, eu os ensinaria a ir a um quarto silencioso e sentar-se e parar por algum tempo. Os habituar à ideia de que nem sempre eles precisam estar fazendo algo.

Eu poderia ensiná-los como experimentar a beleza. A beleza é uma importante disciplina espiritual. É um grande dom de Deus, a beleza. E então eles precisam integrar isto - que poderia ser  nas canções. As canções poderão ajudar alguns deles; infelizmente, não são muito bonitas, mas há algumas bonitas.

Mas aprender a ficar sozinho, e aprender a estudar. Em seguida, a partilhar e, em seguida, a orar com outras pessoas sobre isso, eu penso que é ... Esse é o caminho que eu sugiro.

Agora, é claro, eles devem tentar encontrar uma comunidade para estar inseridos, e fazer as coisas padrão também. As coisas que estamos falando aqui. Dar, testemunhar, e assim por diante. Estas são importantes ações também. Assim, eu penso que se você tiver uma pessoa e a iniciar e mantê-la em comunidade, então isso vai dar certo. Portanto, é preciso ensiná-los sobre discipulado e tudo isso, e é necessário levantar a questão que eles estão aprendendo a abençoar aqueles que os amaldiçoam e assim por diante. Correto. Mas isso vem à medida que avançam.