Rabiscando as paredes do Sótão

Rabisco paredes a lápis para que a borracha encontre utilidade quando eu errar.

Os Top 5 livros de Andrew Jones

terça-feira, 10 de junho de 2008

Andrew Jones, autor do blog Tall Skinny Kiwi, em resposta a um reporter estadunidense, postou sua lista dos 5 melhores livros lançados em seu país sobre o igreja emergente. Ele preparou um texto repleto de referências à igreja emergente nos EUA, como blogs, artigos, centros teológicos e pessoas-chave, segundo a sua ótica.

Apesar do contexto americano, muitas das referências propostas por Andrew Jones são bastante interculturais. Acredito que seja um material útil para nós, brasileiros, termos como referência para nossas pesquisas e práticas emergentes. Minha intenção é reproduzir todo o texto aos poucos aqui no blog.

Abaixo vocês acompanham as indicações e comentários resumidos do Andrew Jones. A tradução é minha (me perdoem por isso).

Top-5:
  1. Emerging Churches: Creating Christian Community in Postmodern Cultures por Ryan Bolger e Eddie Gibbs. Grandes líderes entrevistados, conclusões bem informadas, alguns poucos pontos de desentendimento (doutrina É REALMENTE importante para nós) mas ele é, de longe, o melhor livro.
  2. The New Conspirators, Creating the Future One Mustard Seed at a Time, por Tom Sine. Ótimo livro de um líder conhecido que provavelmente tem mais perspectiva do movimento que qualquer pessoa. O livro de Tom é cheio de exemplos e irá ampliar e aprofundar o seu entendimento da IE.
  3. The Emerging Church, de Dan Kimball. Amplamente recebido e apreciado.
  4. The Church on the Other Side, de Brian McLaren, foi, para muitos de nós, o primeiro livro que disse aquilo que nós queriamos dizer, ou pelo menos o que estávamos pensando. Brian pode ser uma figura controversa no meio eclesiástico e eu não conheço ninguém que está de acordo com tudo o que ele diz, mas ele tem constantemente verbalizado questões emergentes da Igreja pela última década, com espantosa clareza. Brian tem também um livro mais recente, chamado Everything Must Change: Jesus, Global Crisis, and a Revolution of Hope, que trata da ação social e do pensamento por trás dela.
    Brian McLaren pode ser considerado o mais visível porta-voz para o movimento nos EUA. Mesmo Larry King estando mal informado quando chamou Brian de "O líder do movimento cristão emergente", Brian é sem dúvida um importante líder deste movimento, depois de ter sido uma parte do Young Leaders Network nos anos 90 comigo e com mais uma dezena de pessoas, e provavelmente já publicou mais livros do que qualquer um de nós. Embora eu não tenha publicado nenhum de modo que isso não diz muito.
Na corrida pelo 5º lugar:
  • The New Christians: Dispatches from the Emergent Frontier, de Tony Jones lista debates filosóficos e teológicos que têm caracterizado a maior parte deste movimento intelectual nos EUA e vale a pena ler.
  • Revolution, por George Barna, o mais informado resumo da igreja emergente com uma menção ao movimento da Igreja Caseira e comunidades on-line de fé que muitas vezes ficam de fora desses livros. A contagem de Barna das igrejas emergentes é muito elevada neste livro e alguns questionam isso, mas ele desenha a linha mais ampla do que outros. Eu concordo com ele e conferi os números de sua Igreja Caseira com especialistas nos EUA e eles também concordam.
  • The Irresistible Revolution, de Shane Claibourne. Expressa o coração do ministério incarnacional entre os pobres e marginalizados, que é onde muitos ministérios emergente-missionais têm a sua origem.
  • The Great Emergence, de Phyllis Tickle: Melhor cenário histórico para a igreja emergente, mas ainda não foi lançado. Livro fantastico.
  • The Tangible Kingdom: Creating Incarnational Community: Melhor descrição de uma missional, néo-monastica, organica igreja emergente.
Também: Rising From the Ashes: Rethinking Church, por Becky Garrison. Uma coleção de pensamentos dos principais profissionais do tema no mundo.

Vale mencionar: Já tem quase 40 anos, mas "The Emerging Church" de Bruce Larson e Ralph Osborne (1970) é incrivelmente preditivo e profético sobre este movimento no que é realmente mais velho do que todo mundo diz. Infelizmente, o seu prazo de validade o desqualifica de ser uma autoridade sobre este movimento atual.

O livro usado na maior parte dos seminários dos EUA para treinar estudantes em ministérios da igreja emergente, do que eu já li, é na realidade de um australiano e um sul-africano que agora vivem nos EUA chamados Alan Hirsch e Aussie Mike Frost. O livro "The Shaping of Things to Come" é um dos melhores livros do mundo sobre o assunto e eles são alguns dos mais estratégicos pensadores no movimento da igreja emergente-missional.

De todos esses livros, salvo meu engano, o único que possui tradução em português é o Revolution, do George Barna. Lançado por aqui com o nome de Revolução pela Abba Press. Se alguém souber de outro, por favor, me avise, pois este eu já tenho.

Postado por Seloti às 8:08 PM

Posts Relacionados por Categoria



6 comentários:

Obrigado pelo post, Seloti. O livro REVOLUÇÂO é pouco conhecido e está na minha lista de futuras aquisições. Em seguida (série), Barna é co-autor do PAGAN CHRISTIANITY, com Frank Viola. Este livro detona quase tudo. Não sei bem ainda como vê-lo no contexto emergente. Vou reler o post.

danieldliver disse...
terça-feira, junho 10, 2008 11:10:00 PM  

Valeu por traduzir esse tremendo post! Andrew Jones tem um blog excelente e suas recomendações são muito boas!
Desculpe a propaganda, mas tem dois dos livros que eu gostei demais, por isso postei um resumo deles no Renovatio Café, é o Emerging Churches, o primeiro lugar do Jones e o meu, e o The Shaping of Things to come.
Coloquei dois textos bem grandes no site que, espero, dá uma idéia legal de como são os livros.

Obrigado pela referência no post de cima!

abs.

Luis F. Batista disse...
quinta-feira, junho 12, 2008 9:17:00 PM  

O Pagan Christianity foi bem discutido na maioria dos blogs que vi, inclusive, o Steve Knight fez um apanhado geral da repercussão do livro no Emergent Village.
Só vale a pena verificar se vale realmente a pena detonar com tudo, o Cristianismo começou há 2000 anos atrás muita coisa boa aconteceu de lá para cá.
Eu suspeito de todo pensamento de que a igreja esteja começando agora.

Luis F. Batista disse...
quinta-feira, junho 12, 2008 9:21:00 PM  

só livros da hora, mas livros em EN, eu com meu EN só consigo arrumar risadas do pessoal...

Jota disse...
sexta-feira, junho 13, 2008 2:39:00 PM  

Alê,

Tá no forno da Editora Palavra "A igreja do outro lado", do McLaren. Prefácio do Ed René Kivitz. =]

Big abraço

Pavarini disse...
domingo, julho 06, 2008 3:46:00 PM  

Que boa notícia Pava!
Vou ficar atento!
Abraços!

Seloti disse...
quarta-feira, julho 16, 2008 1:08:00 AM  

Postar um comentário