Rabiscando as paredes do Sótão

Rabisco paredes a lápis para que a borracha encontre utilidade quando eu errar.

Na contramão da contramão

domingo, 17 de setembro de 2006

Folheando o livro Igreja S/A de Glenn Wagner, mais precisamente o capítulo 7, que trata a respeito da liderança da igreja nos dias de hoje, o autor questiona se a mesma precisa de líderes ou de pastores. Em seguida, Glenn Wagner disserta a respeito do tema abordando a diferença entre um pastor e um líder.

Porém o que mais me chamou a atenção foram duas citações retiradas do livro The second coming of the church [A segunda vinda da igreja] de George Barna. A primeira é seguinte afirmação (grifo meu).

"Por várias décadas, a igreja tem dependido de grandes somas de dinheiro, melhores técnicas, maiores números e instalações, e credenciais comoventes como meio para influenciar a sociedade como um todo. Esses elementos falharam; em nossos esforços para de servir a Deus, acabamos excluindo o próprio Deus."


E encerrando o mesmo livro, Barna escreve (grifo meu):

"Não é responsabilidade de outra pessoa melhorar as coisas. Um dia Deus vai pedir a você para prestar contas de seu tempo na terra. Que tipo de relatório a respeito de seu compromisso para um serviço prático, santo e transformador de vida você será capaz de lhe apresentar?"


Enquanto o mundo grita de sede por algo que seja "real", haja vista a febre de reality shows que tem se espalhado mundo afora, maquiamos nossa autenticidade, nossos erros e nossa fragilidade escondendo-os com técnicas de liderança extraídas do mundo corporativo menosprezando a percepção das pessoas que queremos influenciar.

Alguma coisa me diz que este não é o caminho.

Postado por Seloti às 4:17 AM

Posts Relacionados por Categoria



4 comentários:

Realmente o caminho não é fazer e sim ser. É aí que os nossos manuais-livros estão sempre insistindo em passos e how-to, e saindo do foco!

A igreja (real e verdadeira) tem a ver com transformar pessoas para que sejam à imagem do Seu Filho.

Volney Faustini disse...
domingo, setembro 17, 2006 9:50:00 PM  

Bem verdade Volney. A começar por mim, precisamos voltar a enxergar os how-to's nos evangelhos...

Alexandre Seloti disse...
segunda-feira, setembro 18, 2006 1:38:00 PM  

Ale, é muito muito muito bom ler, seus textos, comentarios e tudo mais, fico realmente muito feliz cara, com sua vida, vcé um cara que me inspira a ser mais e mais.... fica com Deus, paz garotãoooo

J.

J. disse...
quarta-feira, setembro 20, 2006 11:05:00 AM  

Técnicas são úteis, teorias e teologias também, mas elas podem facilmente morrer, caso você não as pratique 'naturalmente'.

O evangelho é sem dúvida um exemplo de como conduzir, fazer e orientar pessoas à Deus, de uma forma simples, fácil e gostosa.

O que temos feito de parecido com essas "dicas" de Jesus?

Fábio Borges disse...
sábado, setembro 23, 2006 6:58:00 PM  

Postar um comentário